Eu Fiz o Tokkou 77º

.

VilaMundo

by Walkyria Rennó Suleiman at/on 19.12.11
in

Gentefina querida

Fui pra Vila para fotografar o VilaMundo. Pensei com meus zíperes….ah, um monte de adolescente dizendo coisas pelas quais já passei, vai ser maio sacal, mas vamos lá vai…amor fraterno etc e tal.

Eu não ia pra Vila fazia tempo, histórias da minha cabeça, dificuldades de locomoção interior, espaço comprometido, enfim, nada que um ser humano não saiba o que é, e que não vou explicar aqui e agora porque o tema é outro.

Chego na Vila e conheço o Miguel, que tem nome de gente, mas é um arcanjo. E a Ana, que tem nome de mulher mas é uma santa.

Conheci pessoalmente a Jane, que é uma entidade, presente e possante, ao mesmo tempo sendo doce e brava. E o Leonardo que é um coração ambulante com cara de sério….. Mas ele é só coração. Também conheci mais de perto o Daiqui, perdão gentefina, mas não sei escrever em japonês....só falar...ahhahahaha. É o filho na linda, maravilhosa e sempre jovem Nanako. Eu amei conversar com ele. Me deu uma dimensão mais delieneada do que é ser mãe, fora que ele é uma graça, bonito, inteligente e caloroso.


Também fiquei mamiga do CHATO sun, que é um cachorrinho muito do bacana.

Bem, o Juliano e a Inês, e o povo todo da Vila, eu RE-conheço cada vez que vou e não vou ficar jogando confete nesse pessoal que eu amo desde outros carnavais.

Mas vai daí, gentefina, que eu senti um lance muito forte, muito apaziguador. Meio que o Miguel e a Ana, são os herdeiros da Vila. Não gentefina, não vai acabar e seja o que Deus quiser porque a gente já vai ter morrido. Não gentefina…..eu sinto que vai, que pode, que tem chance de continuar…..

Na Vila, bem, na Vila, apesar de ser sempre difícil, de eu ficar sempre doente, é o lugar onde eu sei que cheguei….. eu sei que sou. Que sou essa coisa atrapalhada e retardada. Mas gentefina, lá tem lugar pra eu ser. Basta que eu me permita.
Mas essa é outra história.

A VilaMundo……
Todas aquela pessoinhas, tão lindas e fortes, têm as mesmas dúvidas que eu, aos 57 anos tenho. Todas me disseram, me mostraram, me abriram um coração igualzinho ao meu. Eu não pude dizer "eu já passei por isso". Tipo Cat Stevens em Father and son ( viu Pietro!)…. Eu passo por isso ainda. Cotidianamente.

Sei que tive que ficar perto deles, o tempo todo, pra poder tirar alguma foto quer valesse a pena. Porque veja bem, gentefina, eu não sou fotógrafa, eu capturo momentos no meu coração. É muito diferente…..
 
Miguel, meu anjo, também não chorei  no final. Aliás, dei  no pé, não despedi de ninguém, tipo grossa mesmo. Mas chorei o tempo todo. De amor, de compreensão, de transtorno, de presença, ai, sei lá, mas chorei, vocês sabem.


O video ficou longo, ok, maçante, mas acreditem, eu tive que cortar pelo menso 500 fotos.

O que eu quero dizer? Sei lá, nada mesmo. Apenas fica comigo que a Vila está lá….. com suas contradições e perguntas, com seus erros e acertos, felicidades e tristezas….iqualquinem eu!

Ah, e cuidem da Mimi…… ela foi atrás do meu carro até a rodovia. Não se joga fora amor assim!
 .



.


2 kensando:

Miguel Atênsia disse...

E eu conheci a Walkyria que tem nome dos espíritos femininos de Valhala, mulheres que usam armadura e montam em cavalos, passando rapidamente acima do mar e da terra. (pesquisa rápida no google)! Mas que é uma mulher sem qualquer armadura, armada somente com sua câmera e coração! Que fez da vila mundo muito mais espontâneo, poético e divertido!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Miguel mu boy....
Eu já tinha o Daniel na minha vida. Agora tenho um Micael.

Sei lá se te atemorizo.... mas deposito em vc as minhas mais puras e verdadeiras esperanças. Que Deus te guie. E que eu possa estar perto, caso vc precise de alguém pra dar uns gritos, falar besteiras e ser retardada.


 
fineprint
(c) Eu fiz o Tokkou 77º · Using Blogger · Theme by EvanEckard · Blogger Template by Blogger FAQs and Mobi123